DIAMANTINA (MG) CELEBRA 100 ANOS COMO ARQUIDIOCESE E 150 ANOS DO SEMINÁRIO ARQUIDIOCESANO

A Arquidiocese de Diamantina se prepara para celebrar 100 anos de elevação
à Arquidiocese e 150 anos do Seminário Sagrado Coração de Jesus. As
comemorações terão início no próximo dia 14 de julho com Missa Festiva na
Catedral Metropolitana, presidida pelo arcebispo, dom Darci José Nicioli. A
programação do Jubileu Arquidiocesano se estenderá ao longo de um ano.
Nesse período, diversas celebrações, shows, atividades culturais e
esportivas serão realizadas. Os 34 municípios e as 55 paróquias que
integram a Arquidiocese de Diamantina se preparam para vivenciar este
histórico momento de fé dessa Igreja Particular.

A missa festiva será celebrada na Catedral de Diamantina e terá início às
19 horas. Logo após a celebração, a partir das 21 horas, haverá show com a
cantora e apresentadora do programa “Aparecida Sertaneja”, da TV Aparecida,
Mariangela Zan e sua Trupe. O show será realizado na Praça da Catedral,
Centro Histórico de Diamantina.

A artista

Mariangela Zan, cantora e violonista, é filha do acordeonista e compositor
Mario Zan e uma estudiosa do cancioneiro popular brasileiro e em especial
da música raiz caipira. Sempre teve interesse pela música, pois cresceu no
meio de músicos e compositores. Aos 13 anos de idade, começou a fazer
backing-vocal nos shows e bailes de seu pai, por todo o Brasil. Aos 15
anos, assumiu oficialmente o vocal da banda, interpretando canções de
autoria de seu pai e de outros compositores, até 2006, quando Mário Zan
faleceu.

Desde janeiro de 2016, Mariangela divide-se entre seus shows por todo
Brasil e a apresentação do programa “Aparecida Sertaneja”, da TV Aparecida,
que vai ao ar, todas as terças-feiras, às 20h30.


Histórico - Diocese de Diamantina

Criada pela Bula Pontifícia -Gravissimum Sollicitudinis- do papa Beato Pio
IX, no dia 6 de junho de 1854, tendo sido desmembrada da Arquidiocese de
São Salvador, na Bahia, e da Arquidiocese de Mariana – MG. É uma das 12
primeiras dioceses do Brasil, criada no tempo do Império, antes da
proclamação da República.



Na época, quando havia a união Igreja-Estado, para se criar uma diocese,
era necessário um Decreto do Imperador. A autorização foi dada pela Lei
Civil, nº 673, de 10 de agosto de 1853, sendo executada em 1854.


Arquidiocese e Sede Metropolitana

Elevada em 28 de junho de 1917, pela Bula *Quandocumque se preabuit* do
papa Bento XV.

A Igreja Particular de Diamantina e seus bispos

A importância da Igreja Particular de Diamantina e de seus bispos, bem como
sua presença na vida da sociedade local e nacional fizeram com que fosse
elevada à categoria de arquidiocese, em 28 de junho de 1917, sendo a
segunda arquidiocese de Minas Gerais.


Cronologia dos bispos

Dom João Antônio dos Santos => 1º Bispo => 1863 – 1905

Dom Joaquim Silvério de Souza => 2º Bispo e 1º Arcebispo => 1905 – 1933

Dom Serafim Gomes Jardim => 2º Arcebispo => 1934 – 1953

Dom José Newton de Almeida Batista => 3º Arcebispo => 1954 – 1960

Dom Geraldo de Proença Sigaud => 4º Arcebispo => 1961 – 1980

Dom Geraldo Majela Reis => 5º Arcebispo => 1981 – 1997

Dom Paulo Lopes de Faria => 6º Arcebispo => 1997 – 2007

Dom João Bosco Óliver de Faria => 7º Arcebispo => 2007 2016

Dom Darci José Nicioli => Arcebispo Atual => 2016

11/07/2017