Regional de Saúde de Diamantina avança no processo de habilitação da primeira Unidade de Vigilância Sentinela para Síndromes Gripais da macrorregião Jequitinhonha

Aranãs FM

Na última sexta-feira (10/9), servidores da vigilância regional e municipal estiveram na Unidade de Emergência Macro Jequitinhonha para uma verificação in loco dos serviços. Este é mais um importante passo para que a Santa Casa de Caridade de Diamantina se torne a primeira Unidade de Vigilância Sentinela para Síndromes Gripais da macrorregião Jequitinhonha.

O processo de transformação vem sendo conduzido e orientado, desde o primeiro semestre de 2021, pela equipe técnica da Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Diamantina, juntamente com a gestão municipal de Diamantina.

Kesley Duarte de Jesus, referência técnica das Síndromes Gripais (SG) e Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG) da Regional destacou que novas unidades sentinelas poderão, futuramente, ser habilitadas na macrorregião, que conta com 15 hospitais cadastrado em sua rede hospitalar.

“Juntamente com o Evandro Luiz Silva, que é referência técnica em Serviços do Núcleo de Vigilância Sanitária (NUVISA) da regional e o coordenador da Vigilância Epidemiológica de Diamantina, Samuel Silva do Rosário,  realizamos uma verificação presencial e tivemos a felicidade de constatar que a instituição possui uma ótima estrutura física e um excelente capital intelectual em seu quadro de profissionais, o que favorece muito a adesão ao projeto”, destacou Kesley.

O objetivo dessa vigilância é identificar a circulação dos vírus Influenza e de outros vírus respiratórios de acordo com a patogenicidade, a virulência em cada período sazonal a existência de situações inusitadas ou o surgimento de novo subtipo viral; o isolamento de espécimes virais para envio ao Centro Colaborador de Influenza (CCI) de referência para as Américas/OMS; adequação da vacina da Influenza sazonal; conhecer o perfil epidemiológico/sazonalidade da circulação viral em nosso território; identificar oportunamente situações inusitadas e estudar a resistência aos antivirais.

Pelo cronograma, os próximos passos serão a realização de treinamento das equipes; dar ciência aos gestores em reunião da CIB Micro e, por fim, enviar a documentação para Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), que finalizará o processo de adesão junto ao MS.

 

Fonte: Secretaria de Estado de Saúde

Deixe seu comentário:

Next Post

Petrobras atua para não repassar a volatilidade momentânea de preços

O presidente da Petrobras, general da reserva Joaquim Silva e Luna, defendeu hoje (14) a atuação na empresa na política de preço de combustíveis. Durante debate no plenário da Câmara dos Deputados, Silva e Luna disse que a empresa atua para não repassar a “volatilidade momentânea” dos preços internacionais do […]